Crise e aumento de taxa de condomínio faz moradores trocarem de apartamentos

18 de agosto de 2016

Reportagem Kaique Dias, Rádio CBN e jornal A Gazeta 19 de agosto de 2016

Clique aqui e ouça a entrevista na Rádio CBN

A crise financeira tem afetado também a vida de quem mora em condomínios. A taxa aumentou em média 15% no Espírito Santo no período entre junho de 2015 e julho deste ano, de acordo com o Sindicato Patronal de Condomínios do Estado (Sipces). Segundo o sindicato, muitos condôminos estão trocando de apartamento devido ao aumento da taxa e também por outros problemas que a crise trouxe, como a falta de emprego.

De acordo com o presidente do Sipces e diretor de uma empresa de administração condominial, Cyro Bach Monteiro, os aumentos acontecem principalmente devido à inflação alta, que faz com que os salários de funcionários precisem ser reajustados, além do valor da manutenção. A saída dos condôminos, segundo Monteiro, preocupa.

“Não só em decorrência de reajustes da taxa de condomínio, mas por outros fatores. Não conseguimos mensurar, mas temos conhecimento de que algumas pessoas deixaram os condomínios onde moravam por ter perdido emprego, por ter afetado a renda. Esse período teve uma grande quantidade de pessoas que deixou os apartamentos por não ter como pagar os condomínios”, explica Monteiro.

Há condomínios em que a taxa subiu até 26%. A explicação é de que o reajuste não ocorreu antes por opção dos moradores e teve que acontecer todo de uma vez. No ano passado a média desse aumento foi de 10%, quando comparado ao ano de 2014.

Inadimplência

Em um período diferente, entre janeiro e julho deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 15% na inadimplência dos condôminos e aumento de 22% das chamadas cartas de cobrança enviadas a quem deve condomínio, segundo Cyro. O período registra uma dívida de mais de R$ 1,5 milhão.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: