PONTO DE VISTA – A ORDEM É ECONOMIZAR.

26 de junho de 2015

O período turbulento por que passa a economia brasileira e que gera desconfiança e incertezas nos brasileiros faz com que muitas pessoas revisem seus orçamentos e reorganizem as suas planilhas de gastos. Nos condomínios não é diferente. Mas há sempre aqueles que agem de forma a economizar sempre, com crise ou não.

É assim no condomínio Vista Mar, no bairro Barro Vermelho, em Vitória, onde a administradora aposentada e agora síndica, Judite Duque Silva, faz questão de gerir as economias e ações do edifício como uma empresa, onde o desafio é fazer com que a economia não diminua a qualidade dos serviços realizados.

InfoSIPCES – Como é gerir um condomínio em meio ao receio de uma crise econômica e problemas como a escassez de água

Ser síndica nunca vai ser fácil. Primeiro porque você tem que lidar com opiniões e formas de pensar diferentes. Mas temos que estar sempre preparados, afinal é o meu patrimônio e de outras 51 famílias que precisam ser bem cuidados. Por isso sempre digo que temos que atuar como uma empresa. Planejamento detalhado para não sermos surpreendidos, conhecer a estrutura do condomínio e pensar em soluções não apenas para o problema da escassez de água, mas para outras formas de economia e garantia de sustentabilidade.

QUAL É A CONTRIBUIÇÃO DO CONDOMÍNIO NESSA QUESTÃO?

Nós já realizamos a coleta seletiva desde 2012, estamos avaliando a ampliação no número de contentores disponíveis e buscamos orientar os prédios vizinhos para que façam o mesmo. Mostramos que é possível e que no nosso condomínio está dando certo. E o envolvimento e colaboração dos moradores é essencial. Vamos reativar o sistema de captação da água das chuvas, que tem capacidade para armazenar 10 mil litros de água. Para evitar o desperdício fazemos uma leitura diária do sistema de água, para não sermos surpreendidos com vazamentos.

ESSAS AÇÕES TAMBÉM PODEM SER APLICADAS QUANTO À ECONOMIA DE ENERGIA?

Certamente. Realizamos a troca de lâmpadas dos elevadores, a luz do jardim não é mais acessa à noite, no dia a dia e nas garagens faremos uma integração do funcionamento do sensor de presença com o sistema de foto célula. Ou seja, a luz das garagens só acenderão em caso de baixa luminosidade e se houver a presença de alguém no local. Atualmente ela acende com a presença, mas isso é desnecessário durante o dia, pois temos uma boa entrada de luz.

E ESTAR ATENTO A TODO O MOMENTO E EM TODOS OS ESPAÇOS DO CONDOMÍNIO?

O síndico tem que ter controle, não pode colocar em risco a economia do condomínio. Essas ações podem parecer pequenas, mas quando você começa a encontrar diversas pequenas soluções, principalmente em um condomínio grande, no final isso fará uma diferença muito grande e em diversos aspectos, seja econômico ou de responsabilidade com o meio ambiente.

PARA ISSO ACONTECER OS MORADORES TEM QUE PENSAR E AGIR DA MESMA FORMA.

Sempre tem que ter a participação e colaboração dos moradores. O síndico não faz nada sozinho, vivemos em uma comunidade. Às vezes a adesão às assembleias não é muito grande, mas o condômino quer estar sempre bem informado, por isso criei um canal de comunicação, sempre coloco avisos e mantenho todos informados sobre as ações que serão realizadas.

BASTA CONTROLE E DEDICAÇÃO?

Isso é básico. Eu, particularmente, sempre gostei de participar. Já fui síndica no prédio que morava anteriormente, e antes de me tornar síndica aqui, fiz parte do conselho fiscal. É muito importante para você tomar conhecimento, entender a movimentação financeira, os problemas que podem ocorrer. Não pode deixar tudo na mão do administrador. O síndico deve ficar atento com tudo. Aqui busquei recadastrar fornecedores e condôminos. Temos que pensar como uma empresa. Se a administração não for boa, todos terão prejuízo.

Clique e acesse a Versão PDF InfoSIPCES Maio – Junho 2015

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: