Extintores exigem atenção especial.

11 de setembro de 2014

Apesar de estarem em diversos locais, sejam públicos ou privados, os extintores de incêndio passam despercebidos aos nossos olhos diariamente, mas são de fundamental importância no combate ao fogo e tem recebido uma atenção redobrada por parte dos síndicos e administradores de condomínios.

Primeiro porque devemos lembrar que a recarga dos extintores é uma obrigação legal do síndico, e é bom saber disso não somente pela segurança, mas também por um bom planejamento financeiro. E a outra é sem dúvida porque em casos de fogo ou princípio de incêndio os extintores devem estar em condições de uso imediato para debelar o fogo e a propagação das chamas.

O equipamento deve ser recarregado anualmente ou em período menor, quando houver necessidade. Mas o que pode parecer algo cotidiano pode virar uma tremenda dor de cabeça para o síndico.

Ao escolher a empresa que efetuará a troca ou recarga do equipamento, o SIPCES recomenda a procura por empresas certificadas pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), e que a ordem de serviço seja preenchida e assinada pelo técnico responsável pela manutenção.

O síndico deve ficar atento, ainda, ao fato de que o condomínio não pode ficar sem extintores. Assim, na época da manutenção, há duas situações mais usuais, e uma delas é que a empresa prestadora do serviço empreste os extintores enquanto os do condomínio são recarregados. Outra forma, e ainda mais utilizada, é realizar a recarga ou troca em duas etapas, alternando os andares dos equipamentos.

Além da manutenção do equipamento deve-se ficar atento aos locais de instalação dos extintores, certificar-se que os funcionários e moradores dos condomínios já foram orientados e treinados quanto à utilização do equipamento, os tipos de extintores e as principais orientações de uso.

Confira a edição completa do informativo: Versão PDF InfoSIPCES Julho – Agosto 2014

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: