SIPCES participa de audiência pública sobre coleta seletiva em Vitória

2 de julho de 2019

A separação e a coleta seletiva de resíduos em Vitória foi tema de debate na audiência pública promovida pelo vereador Vinicius Simões (PPS) na tarde de hoje (02/07), no Plenário Maria Ortiz. O objetivo foi envolver a sociedade num debate que propusesse soluções para a implantação da coleta seletiva na Capital.

Além do SIPCES, participaram do evento associações de catadores, de moradores, alunos Faculdade Faesa e do Ensino Médio da Escola Maria Ortiz, dentre outros cidadãos. Os vereadores Denninho Silva (PPS) e Davi Esmael (PSB) também estiveram presentes.

A mesa de debates foi composta pelo vereador proponente, Vinícius Simões, e por: Renata Freire, da Secretaria Municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho (Semcid), Eduardo Suelo, sub-secretário da Central de Serviços, Graciete de Souza, representante do Conselho Popular de Vitória (CPV), Cyro Bach Monteiro, do Sindicato Patronal dos Condomínios (SIPCES) e Lúcio Heleno, presidente da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis da Ilha de Vitória (AMARIV).

“O principal desafio de nosso país é gerar emprego, para resolver diversos problemas na nossa vida como a fome e a violência”, declarou Vinicius Simões abrindo o evento. “O lixo é uma grande oportunidade para gerar emprego, desmatar menos e nós temos essa riqueza em nossas mãos”, disse.

O vereador mostrou uma relação entre o consumo de água necessário para se produzir folhas de papel novo em comparação com o necessário para a produção de papel reciclado e demonstrou a economia de recursos naturais. “Para produzirmos papel reciclado, precisamos separar o papel do lixo que não é papel. Isso poupa árvores, beneficia a natureza e gera empregos”, afirmou.

Vinicius disse que há um projeto de lei da autoria dele que fala da obrigatoriedade do cidadão separar seu lixo. “O projeto está tramitando na Casa e está aberto a qualquer sugestão se ele deve seguir adiante e se deve ter alguma alteração”, afirmou.

Cyro Bach Monteiro, do Sindicato Patronal dos Condomínios, apoia a separação de resíduos. “Essa questão de separação de lixo consegue gerar recursos financeiros para os condomínios, mantém a cidade mais limpa e educa. A destinação é fundamental porque gera recursos para o catador, gera uma cidade mais harmônica, mais limpa e não aumenta os aterros sanitários”, admitiu. Ele defendeu o recolhimento organizado nos condomínios. “É uma colaboração à cidade como um todo”.

A redução de resíduos é uma das metas do Executivo, como aponta Eduardo Suelo, sub-secretário da Central de Serviços. Atualmente Vitória gera 8 a 10 mil toneladas de resíduos domiciliares e 250 toneladas de lixo seco. “A coleta seletiva tem três pontos: educação ambiental, social e sustentável. Temos que fazer um trabalho de base, incluindo os alunos,para atingir essa meta de redução de resíduos”, enfatiza.

Dentre as colocações dos presentes está a solicitação de mais agilidade no recolhimento de resíduos e também que os postos de saúde sejam agentes na educação dos cidadãos com as escolas.

 

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: