Como fazer da reunião de condomínio um sucesso

29 de março de 2018

As principais decisões relacionadas ao condomínio são tomadas durante uma assembleia. Ainda assim, poucos comparecem a esses encontros, com potencial para decidir desde obras até normas de conduta para os moradores.

De acordo com o presidente do Sindicato Patronal de Condomínios Residenciais, Comerciais, Mistos e Empresas de Administração de Condomínios no Estado do Espírito Santo (Sipces), Cyro Bach Monteiro, aproximadamente 80% dos moradores ignoram as assembleias nas unidades. Ele sugere algumas estratégias para mudar essa realidade e garantir que todos participem dos debates.

Dentre eles, evitar pautas extensas e cansativas durante os encontros. “A reunião precisa ser objetiva com, no máximo, um a dois itens a serem abordados. Se o tempo for curto, programe outro momento. É melhor ter várias reuniões produtivas do que uma longa e sem sucesso. Vale lembrar que o morador está ali para interagir e também quer ser ouvido”, frisa Cyro Bach.

E, quando o assunto não é tão relevante para o morador, propor um coffee break é uma alternativa. “Muitas vezes, o tema da pauta pode parecer desinteressante para o condômino ou até mesmo problemático. Essa é uma estratégia para convidá-lo para a reunião, de uma forma mais leve. Convidar o morador porta a porta e fazer contato pelo interfone meia hora antes da agenda são ações praticadas pelas administradoras”, destaca a síndica profissional e dona da empresa Personal Condomínio, Aline Moraes.

HORÁRIO
Normalmente, as reuniões de condomínio são realizadas, de segunda a quinta-feira, no período noturno. Porém, os eventos não precisam ficar restritos a esses dias da semana.

A síndica profissional e diretora da Realiza Administração de Condomínio, Kenya Soares, lembra de uma unidade que optou por organizar churrascos americanos. “A ideia foi bem sucedida, com a participação de 50% dos condôminos e proporcionou uma maior interação entre os moradores. É possível motivar a participação das pessoas com algumas ferramentas, analisando o perfil do condômino de cada unidade”, afirma.

Reportagem jornal A Gazeta

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: