Sono é um vilão na segurança do prédio

21 de setembro de 2017

Reportagem jornal A Gazeta

Dormir em serviço é uma infração grave em qualquer ramo profissional, mas os trabalhadores que atuam à noite precisam lidar contra o sono diariamente. Sabendo disso, alguns condomínios investem em estratégias e até em tecnologia para manter os porteiros de olhos abertos e atentos à segurança de todos.

O vice-presidente do Sindicato Patronal de Condomínios e Empresas de Administração de Condomínios (SIPCES), Gedaias Freire da Costa, ressalta que quando este funcionário dorme no posto de trabalho deixa o prédio vulnerável e mais sujeito a assaltos, por exemplo. Por isso, o deslize não deve passar despercebido.

“Quem flagrar o porteiro dormindo deve comunicar ao síndico. Este deve emitir uma advertência verbal e, se houver reincidência, escrita”, sugere.

Aderbal de Oliveira Valério, sócio da AC Administração de Condomínios, lembra que há técnicas que ajudam a evitar esse tipo de situação.

“A primeira orientação é não instalar TV na guarita. Muitos fazem isso com a intenção de despertar o trabalhador, mas o efeito é contrário. A chance do porteiro ter sono assistindo TV é grande”, afirma Aderbal.

Outra alternativa, segundo ele, é instalar um ponto que o porteiro possa bater a cada 30 minutos. “Existem vários equipamentos como este no mercado”, diz.

O porteiro noturno, a exemplo do colega que trabalha durante o dia, deve ter uma rotina de trabalho bem definida.

“Ele pode rodar a garagem e outras áreas comuns do prédio, desde que não perca a visão da portaria. Deve receber o morador do prédio na entrada, o que ainda estreita os laços com os condôminos. O mesmo não vale, é claro, para prestadores de serviços e visitantes, para que ele não se coloque em situação de risco. Entregar correspondências também pode ser tarefa do porteiro noturno”, ensina Aderbal.

DICAS

BEM-ESTAR
* Ambiente: a guarita deve ter estrutura adequada para o trabalho do porteiro. Deve ser iluminada, climatizada, com cadeira ergométrica que atenda às exigências da Norma Regulamentadora 17. De preferência, sem TV

TECNOLOGIA
* Equipamentos: pode ter câmera na guarita. Mas o objetivo deve ser preservar a segurança do porteiro, não fiscalizá-lo. Uma possibilidade é instalar um ponto para batido a cada meia hora.

ROTINA
* Hábitos diários: o porteiro pode rodar a garagem e áreas comuns do prédio no campo de visão da guarita, recepcionar moradores e entregar correspondências.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: