Condomínios: bem-estar dos idosos é prioridade

20 de abril de 2017

Reportagem Paula Gama, jornal A Gazeta

O aumento do número de idosos na população brasileira é uma boa notícia. Significa que a expectativa de vida do país cresceu. Mas é preciso se preparar para atender a este grupo com necessidades próprias e muita sabedoria. O assunto é tão importante que vem sendo debatido com mais atenção nos condomínios residenciais. O primeiro passo para qualidade de vida dos moradores com mais de 60 anos é facilitar o acesso em todas as áreas do condomínio.

“As edificações mais novas, por lei, já devem atender às normas de acessibilidade. Mas é importante que as mais antigas se adequem com rampas, corrimãos e retirem ressaltos do caminho. Todo o condomínio deve ser acessível, senão, o idoso acaba excluído”, orienta o presidente do Sindicato Patronal de Condomínios e Administradoras de Condomínios do Espírito Santo (Sipces), Cyro Bach Monteiro.

Outra medida que está se tornando comum no Estado é a qualificação do porteiro para atender melhor aos moradores e visitantes da terceira idade. “Os funcionários devem ser muito bem orientados para cuidar dessa população. O idoso é um pouco mais sensível, deve ser tratado com carinho e muito respeito, além de, em alguns casos, precisar de ajuda em algumas atividades, como carregar compras de supermercado”, informa o presidente do sindicato.

A diretora da administradora Realiza, Kenya Moreira Soares, afirma que condomínios com muitos moradores idosos podem ir além. “É muito importante incentivar a convivência, já que eles possuem um tempo ocioso. Algumas ações que têm dado certo em prédios com estas características são: investir em atividade específica para como dança, ginástica e artesanato contratando um professor ,otimizar um espaço dentro do condomínio para que eles possam sentar e conversar e incentivá-los a participar com sugestões nas reuniões”.

Para que os condôminos com mais de 60 anos aproveitem melhor a infraestrutura das áreas comuns, às vezes, é necessário fazer modificações.

“Muitas piscinas são inacessíveis para idosos e pessoas com deficiência. Em alguns casos, basta enchê-las um pouco mais para facilitar a entrada. Em outros, é necessário adaptar a escada, substituir a de alumínio por alvenaria. Mexer em vagas é complicado, porque cada um tem a sua,m as vale separar um espaço para retirar volumes do carro mais próximo ao elevador .Outra ação interessante é investir em uma academia para idosos. A manutenção é mais barata, porque os aparelhos são mais simples”, finaliza.

APOSTAS DE MELHORIAS

ÁREAS COMUNS

– Tornar todas as áreas do condomínio acessíveis, com rampas, corrimões e sem ressaltos;
– Deixar os espaços já existentes no condomínio mais agradáveis, incentivando a convivência. A simples instalação de bancos e mesas incentiva a utilização do espaço comum;
– Adaptar a escada da piscina e outros itens de lazer para a utilização segura das pessoas com mais de 60 anos;
– Criar um espaço específico para a retirada de volumes dos veículos próximo ao elevadores, para facilitar o deslocamento;
– Investir em uma academia para idosos, que tem manutenção mais barata

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
– Capacitar os funcionários, principalmente os porteiros, para atender este público com o devido cuidado e respeito

INTERAÇÃO
– Incentivar que os idosos participem das reuniões e façam sugestões;
– Investir em atividades em grupo, contratando professores de artesanato, dança, ginástica, entre outras atividades voltadas para a terceira idade

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: