Síndicos mandam 842 devedores para o SPC

26 de outubro de 2016

Reportagem de Thaíssa Dilly, jornal A Tribuna

Na foto acima o assessor jurídico do SIPCES, Roberto Merçon.

Atraso no pagamento da taxa de condomínio levou 842 moradores a terem os seus nomes negativados no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Além disso, 112 devedores já estão sendo cobrados judicialmente pelo não pagamento da taxa.

O levantamento é do Sindicato Patronal de Condomínios (Sipces), que estimou um aumento de 28% no envio de avisos de negativação, de janeiro a setembro em comparação ao ano anterior. Na Grande Vitória, conforme dados do Sipces, existem 4 mil condomínios, totalizando 80 mil unidades imobiliárias.

Segundo o advogado e assessor jurídico do Sipces, Roberto Merçon, de janeiro a setembro deste ano, 842 avisos de negativação foram enviados aos inadimplentes, o que totaliza um valor de R$ 2 milhões em débitos.

“O número de moradores inadimplentes com a taxa de condomínio está aumentando a cada dia, principalmente, devido à crise econômica do País”, disse o advogado.

Segundo Merçon, 112 condôminos estão sendo cobrados judicialmente, representando um valor de R$ 707 mil em débitos. O sindicato orienta os condomínios a realizem assembleias com os moradores para determinar os procedimentos administrativos em relação às cobranças dos débitos.

“Uma ideia é conceder anistia por um período determinado, como por exemplo, dar desconto nos juros ou possibilitar o parcelamento, entre outros descontos para o pagamento à vista, como forma de resgate do crédito”, disse o advogado.

De acordo com o vice-presidente do Sipces, Gedaias Freire da Costa, o Estado teve uma alta de 28% na negativação dos inadimplentes, comparado ao ano passado.

“Em termos de valores cobrados, houve um acréscimo de 36% na demanda. Das ações judiciais de cobranças, o aumento foi de 42%”, explicou o vice-presidente.

Segundo o diretor da MGM Administradora de Condomínio Glauco Marinho, os síndicos têm optado por mandar os inadimplentes para o SPC e Serasa, além de cobrar judicialmente a dívida. “Todo mês enviamos entre 40 e 50 processos de cobrança para negativação. A maioria se refere a moradores de baixa renda, principalmente, das classes C e D.

Com o objetivo de reduzir a inadimplência, concedemos desconto em juros, ou pagamento à vista, e até parcelamos as dívidas”, afirmou o diretor.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: