Moradores têm de economizar 60 litros de água por dia

16 de setembro de 2016

Reportagem de Daniel Figueredo e Francine Spinassé
Jornal A Tribuna – 16 de setembro – Página 2

Jornal A Tribuna – 16 de setembro – Página 3

Moradores da Grande Vitória vão ter de economizar pelo menos 60 litros de água por dia para que o consumo fique dentro da média recomendada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e o risco de racionamento seja reduzido.

Segundo estimativa do consultor e palestrante na área de saneamento e recursos hídricos Celso Luiz Caus – que foi funcionário da Companhia Espírito-Santense de Saneamento (Cesan) por 35 anos –, em média, cada morador do Estado consome 170 litros de água por dia no período de inverno e a recomendação da ONU é de 110 litros.

A Grande Vitória está sob alerta da Cesan, que informou que, por conta da queda da vazão dos rios Jucu e Santa Maria da Vitória e pela falta de redução na demanda de consumo da população, pode ter de realizar racionamento de água antes do fim deste mês.

“São coisas simples para realizar a redução do consumo. O chuveiro é onde mais se gasta água em uma casa, e a redução do tempo de banho, por exemplo, é uma medida eficiente para reduzir o consumo”, explicou Caus.

Um banho de 15 minutos consome, aproximadamente, 135 litros de água, dependendo da pressão da água do chuveiro. Se esse tempo for reduzido em 10 minutos, são economizados 90 litros de água. Outro exemplo dado por Caus foi o de uma torneira pingando, que consome diariamente 60 litros de água.

“É importante também que os moradores procurem vazamentos invisíveis em suas residências. O vaso sanitário, por exemplo, pode ter um vazamento em que a água sempre fica correndo. Também é necessário verificar se entre o relógio e a caixa d’água há algum vazamento”, orientou.

Segundo o doutor em Engenharia de Recursos Hídricos Antônio Sérgio Mendonça, é preciso que a população economize, para que a Cesan consiga retirar água o suficiente para abastecer a população.

“Só há racionamento na ordem que falte água para levar a todos. Então, com a redução da vazão dos rios, a população precisa reduzir na mesma proporção o consumo, para que não seja necessário racionar.”

A gerente de Meio Ambiente e Controle de Qualidade da Cesan, Elza Abreu, afirmou que a recomendação de consumo de 110 litros por dia para cada pessoa mantém todas as necessidades básicas atendidas, sem passar por privação no consumo de água.

Condomínios utilizam água de ar-condicionado

Para reduzir o consumo e reaproveitar a água que seria descartada, muitos condomínios já adotam medidas como aproveitamento de água do ar-condicionado e da de máquina de lavar.

O presidente do Sindicato Patronal de Condomínios do Estado (Sipces), Cyro Bach Monteiro, afirmou que no edifício Plena Center, em Santa Luiza, Vitória, a água que sai desses aparelhos, de parte do prédio, já é reservada em uma caixa e reutilizada.

“Em um prédio de Bento Ferreira será apresentado para os moradores uma proposta para reutilização da água que sai da máquina de lavar. A ideia é coletar essa água até encher um reservatório para que seja usada para limpeza.”

Ele afirmou que outro prédio da Serra avalia a possibilidade de reúso de água da piscina, que é jogada fora quando é feita a lavagem, drenando parte da água.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: