PONTO DE VISTA – Protegendo o patrimônio

29 de julho de 2016

Quando começou a atuar como síndico, o corretor de seguros Gilson Pinto Pessanha tinha em mente poder contribuir com algumas ideias, e ficar por um período curto. Mas já se passaram quinze anos, e a vontade de aprender cada vez mais sobre como administrar um condomínio e a real possibilidade de colocar em prática ideias suas e de outros moradores são alguns dos atrativos que o mantêm até hoje na função, à frente do condomínio do edifício Vanguard, no bairro Jardim da Penha, em Vitória.

InfoSIPCES – O QUE MAIS TE CHAMA ATENÇÃO NA FUNÇÃO DE SÍNDICO?

Penso que não é apenas uma questão de organizar onde você mora. Ninguém quer chegar em sua casa depois de um
dia de estudo ou trabalho e encontrar um local onde as coisas não funcionam direito. Além disso, tenho a convicção de que é primordial cuidar bem do nosso condomínio, é um patrimônio que estamos falando. Em muitos casos, acredito que na maioria, é um bem único das pessoas, que não pode ser tratado e deixado na mão de qualquer um para ser administrado de qualquer maneira.

NESSES QUINZE ANOS MUITA COISA MUDOU. INCLUSIVE A FACHADA DO PRÉDIO.

Exatamente. Temos muitas coisas novas, muitas ações, que temos conseguido colocar em prática. Passamos por uma reforma da fachada. Quem esteve aqui há alguns meses e olha o prédio hoje acha que está em outro local, não reconhece mais o prédio. Essa modernização é necessária, valoriza o imóvel. Reformamos a fachada, fizemos a calçada cidadã e um jardim de pedras. Foram sete meses de muito trabalho. As próximas etapas são a pintura lateral e troca da cerâmica da parte dos fundos do prédio.

OPTAR PELO JARDIM DE PEDRA É UMA QUESTÃO DE ECONOMIA?

Também. Economia é o ponto que muitos levam em consideração primeiro. Mas para mim isso está aliado a questão de preservação, do meio ambiente. Passamos por um momento delicado nessa questão, e acredito que todos devem contribuir de alguma forma. Em nosso condomínio optamos pelo jardim de pedras no lugar de plantas, o que não requer gasto com água, mas deixa o ambiente bonito e organizado. Fazemos a captação de água da chuva e água das máquinas de lavar. Conseguimos captar dois mil litros de água que são usadas para lavar garagem, calçada e área comum. Temos capacidade para chegarmos a 14 mil litros. Economizar é outra preocupação.

QUE OUTRAS AÇÕES PARA ECONOMIZAR ESTÃO SENDO FEITAS?

Esse ponto exige muita atenção. Não dá apenas para cortar um custo por cortar. Tem que ser medida também a qualidade do serviço e dos materiais utilizados, caso contrário pode ocorrer de você achar que está fazendo economia quando na verdade não está. Algumas medidas foram inevitáveis, como a demissão do porteiro noturno. E começamos a investir em ações de segurança e mostrar para os moradores que todos têm que participar mais, que todos são responsáveis pelo que acontece no condomínio. Hoje todos os andares possuem câmeras.

COMO FICAR TANTO TEMPO À FRENTE DO CONDOMÍNIO?

Contando com a participação de todos. Temos um grupo no WhatsApp, faço com que todos quem integrados às decisões e ações que serão realizadas. Tem que dar transparência às ações e estar sempre atualizado sobre os assuntos que norteiam a nossa experiência em um condomínio. Por isso sempre que posso participo dos cursos e palestras promovidos pelo SIPCES, é importante que estejamos sempre nos atualizando sobre o que acontece. Acredito que esse empenho e a transparência com que realizo o trabalho tranquilizam os demais condôminos.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: