Academias em condomínios

28 de julho de 2016

O aumento no número de itens de lazer nos condomínios mostra para qual direção apontam as novas tendências de moradia. Sauna, piscina, quadra, espaço gourmet e uma série de outras opções ditam a regra nos anúncios de venda das unidades para fisgar o novo morador.

E junto a tanta opção as academias têm se destacado entre esses itens, onde boa parte dos empreendimentos já oferece esse benefício. Seja pela busca crescente de cuidar melhor da saúde ou pela praticidade em ter um espaço desses dentro do próprio condomínio, facilitando a locomoção e dando ganho de tempo em dias tão corridos.

Cada condomínio impõe as regras de utilização do espaço, e o ideal é que essas regras estejam claras no regimento interno ou na convenção. Se o seu condomínio ainda não tem, você pode implantar uma. Para isso, entretanto, são necessários alguns cuidados, principalmente, na compra dos equipamentos e na escolha do espaço onde funcionará a academia.

Foi o que fez o síndico Sérgio Esteves Passos, do Condomínio Residencial Barro Vermelho, em Vitória. “Tínhamos uma área que alguns queriam que funcionasse como depósito, uma área grande, que não tinha nenhuma utilidade. Criamos várias formas de uso, principalmente para crianças, além da academia”, diz Passos.

Se por um lado a aprovação em implantar uma academia nesse espaço até então sem utilidade foi fácil, o mesmo não podemos dizer em relação a montar a estrutura da academia e na compra dos equipamentos. Descobrir quais equipamentos são os ideais, em que quantidade e onde comprar foram os principais pontos a serem respondidos.

Saber escolher e dimensionar a quantidade de equipamentos necessários são algumas das orientações que o personal trainer Joel Araújo destaca como principais na hora de montar uma academia nos condomínios.

“Várias coisas precisam ser levadas em consideração, como levantar, se possível, a quantidade de pessoas com potencial ou interesse em utilizar a academia. Além disso, saber escolher os equipamentos de acordo com essa demanda e com o tamanho da área disponível é de extrema importância. Adquirir equipamentos errados e de baixa qualidade só vai dar mais dor de cabeça para o síndico e para os usuários do local, sem contar que ao invés de ajudar as pessoas acaba colocando em risco a saúde desses moradores caso eles venham a sofrer algum acidente”, alerta Joel, que atua há mais de 18 anos em academias e, agora, em condomínios da Grande Vitória.

E parece que o síndico Sérgio Esteves ouviu as orientações do profissional. Buscou uma empresa que vende os equipamentos, mas que também o assessorou na escolha e distribuição dos mesmos. Antes disso, em reuniões com os moradores, solicitou que fosse enviada por cada unidade do condomínio uma pré-lista dos equipamentos que cada morador julgava interessante e importante, além de ideias para a distribuição na nova estrutura.

O espaço também possibilita uma maior integração entre os moradores, fazendo com que as pessoas interajam como uma verdadeira comunidade, além de poder atrair novos moradores e valorizar o condomínio, já que se trata de um diferencial.

Mesmo com toda a estrutura bem montada e com a manutenção dos equipamentos em dia, é importante que os usuários da academia busquem orientação e acompanhamento de um profissional para a execução correta das atividades.

COMODIDADE E SEGURANÇA FALAM MAIS ALTO

Para a médica Deise de Oliveira Freitas o fato de não ter que enfrentar o trânsito e a dificuldade de estacionar foram decisivos por optar pela malhação no próprio edifício em que reside, no bairro Bento Ferreira, em Vitória.

“Chegar em casa e vir direto para a academia sabendo que em menos de dois minutos já estou de volta ou fazer os exercícios antes de sair para trabalhar, sem muita correria e o estresse do trânsito foram decisivos. No condomínio tenho acesso a equipamentos de qualidade e a assistência de um profissional. Não tenho porque sair de casa, e ainda tenho o acompanhamento de um profissional”, garante Deise.

A médica é uma das três pessoas que o personal trainer Joel Araújo atende no mesmo condomínio. Número crescente, segundo o profissional.

“Ainda há aqueles que preferem a academia tradicional como conhecemos, na rua, mas o número de pessoas que tem me procurado para poder realizar esse trabalho de orientação da atividade nos condomínios tem crescido muito. E há síndicos que buscam informações e dicas sobre equipamentos a serem adquiridos e querendo saber como montar a academia nos condomínios”, diz Joel.

Para o personal essa é uma tendência que veio para ficar e que os condomínios precisam se atentar às regras e condições de uso, para que uma nova realidade benéfica para a saúde dos moradores não se transforme em mais problemas e discussões nas assembleias.

O personal Joel Araújo orienta os exercícios da médica Deise Freitas

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: