Novos prédios vão ter de guardar água da chuva

29 de junho de 2016

Reportagem Bárbara Becalli, jornal A Tribuna – 29 de junho

Um reservatório para captar a água da chuva e, assim, contribuir para a diminuição dos alagamentos em Vila Velha. É o que propõe o novo Código de Edificações da cidade.

Segundo a lei aprovada pela Câmara Municipal de Vila Velha, os novos prédios ou condomínios com mais de 50 moradias terão de ter esse espaço para armazenar, podendo liberar a água somente duas horas após o término da chuva, em caso de não reutilização. A previsão é que a nova lei seja sancionada e publicada nesta semana.

O antigo código é de 1977. Segundo o secretário de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade de Vila Velha, Marcelo de Oliveira ele foi feito em uma realidade diferente, em que a construção civil da cidade vivia outro momento.

Para ele, o novo código traz avanços não só de acordo com as tecnologias, mas também ambientais. “O alagamento é um desafio que temos há muitos anos, por se tratar de uma cidade plana, cortada por muitos canais. Acontece que, em época de chuva, a maré pode estar alta, fazendo com que não haja o escoamento e alague a cidade.”

O secretário destacou que essa seria uma ação a mais para combater o problema, já que o município tem investido em estações de bombeamento.

“É uma regra que atinge imóveis que trazem grande impacto. Com a adequação e o lançamento dessa água para o sistema de drenagem duas horas após o fim da chuva, traria um benefício para a população”, ressaltou.

O presidente do Sindicato Patronal dos Condomínios (Sipces), Cyro Bach Monteiro, disse que a regra é benéfica até mesmo para a economia de água.

“Precisamos buscar alternativas que gerem também economia, como a utilização dessa água captada nas descargas, na jardinagem e na limpeza em geral. A regra é válida para as novas construções, pois fica mais fácil incluir no projeto inicial”, ressaltou.

Para ele, não seria viável a expansão da regra para todos os prédios, considerando que muitos têm estruturas antigas que não suportam certas adequações.

SAIBA MAIS – IMÓVEIS RESIDENCIAIS E COMERCIAIS

CÓDIGO DE EDIFICAÇÕES

a) Um projeto de lei com o novo Código de Edificações de Vila Velha foi aprovado e deve ser publicado nesta semana.
b) Um dos artigos da nova lei prevê a obrigatoriedade da construção de reservatórios para o armazenamento de água de chuva, com o objetivo de retardar o escoamento das águas pluviais para a rede de drenagem urbana, diminuindo os alagamentos.
c) As regras vão valer para projetos aprovados após a publicação da lei.

TERÃO DE ARMAZENAR A ÁGUA DA CHUVA

a) Lotes com área igual ou superior a 500 metros quadrados de área impermeável
b) Prédios comerciais com mais de 300 metros quadrados de área construída
c) Edifícios residenciais com mais de 50 unidades habitacionais.
d) Edifícios que possuam um consumo diário de 20 mil litros de água ou mais
e) Estabelecimentos comerciais, postos de combustíveis, transportadoras e empresas de ônibus urbanos que realizam a lavagem de automóveis e similares com área de lote superior a 300 metros quadrados
f) Conjuntos Residenciais ou mistos que possuam mais de 50 unidades habitacionais

CARACTERÍSTICAS

a) Os reservatórios devem ser fechados de forma a impedir proliferação de vetores, como o mosquito Aedes aegypti.
b) Eles devem ser capazes de capazes de reter e acumular parte das águas das chuvas intensas, regulando a vazão de saída num valor desejado, aliviando os efeitos sob os canais da macrodrenagem da cidade.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: