Mais proteção nos condomínios

6 de junho de 2016

Reportagem Waldir Moura, jornal A Tribuna – 06 de junho

As câmeras de videomonitoramento, sejam elas públicas ou privadas, tornaram-se importantes aliadas da polícia no combate à criminalidade. Por mês, pelo menos 100 bandidos são presos em flagrante e levados às delegacias graças às imagens das câmeras espalhadas pela Grande Vitória, segundo levantamento de A Tribuna.

O titular da Delegacia de Segurança Patrimonial (DSP), delegado Nilton Abdala Salles, afirmou que as imagens são importantes aliadas na identificação dos criminosos. Segundo o delegado, somente na DSP, por mês, 20 imagens de câmeras de videomonitoramento são solicitadas às prefeituras e empresas privadas.

“Às vezes, o único meio de chegar ao criminoso é pelas imagens, principalmente, em crimes cometidos durante a madrugada”, afirmou Abdala.

Segundo o delegado, um assalto a uma residência na Praia do Canto só foi solucionado por meio das câmeras de videomonitoramento. “Identificamos o elemento das imagens das câmeras com base no nosso banco de dados e conseguimos prender o criminoso”.

De acordo com o delegado adjunto da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (Deten), Fábio Pedroto, em 20% das investigações sobre tráfico de drogas, ele solicita imagens de videomonitoramento.

Ano passado, uma quadrilha composta por 21 traficantes foi desarticulada com a ajuda das câmeras. “Em média, fechamos 50 inquéritos por mês com a ajuda das câmeras. São fundamentais, não só para identificar os bandidos que praticam o crime, como para monitorar o transporte das drogas pelas estradas. Para isso, contamos com a ajuda das prefeituras e empresas privadas”, explicou.

No município de Vila Velha, somente em maio deste ano, foram 912 ocorrências flagradas pelas câmeras. Em 50% delas, os bandidos foram detidos e conduzidos à delegacia. “São câmeras em locais estratégicos e o que é flagrado nelas é comunicado à Polícia Militar”, afirmou Alexandre Ramalho, secretário de Prevenção, Combate à Violência e Trânsito.

Mais proteção nos condomínios

Importante aliado na segurança dos condomínios, as câmeras de videomonitoramento costumam flagrar não só atos criminosos, como também pequenas infrações às regras de segurança dos condomínios, pelos próprios moradores.

“Muitas dicas de segurança não são cumpridas pelos próprios condôminos e isso prejudica a segurança coletiva. Eles acabam burlando as regras de segurança por comodidade”, afirmou Cyro Bach, presidente do Sindicato Patronal dos Condomínios.

Segundo o sindicato, atualmente, existem quatro mil condomínios na Grande Vitória e 60% deles possuem câmeras de videomonitoramento.

“É uma prática usual nos condomínios a instalação de câmeras, e hoje, não se imagina mais sistemas de segurança sem esse recurso”, afirmou Gedaias Freire da Costa, diretor jurídico do Sindicato Patronal dos Condomínios.

Segundo Gedaias, as câmeras são importantes, tanto por uma questão de segurança, quanto por uma questão de redução dos custos com funcionários, principalmente com os funcionários que trabalham à noite e recebem adicional noturno, o que acaba pesando no balanço financeiro mensal do condomínio. “O porteiro virtual e as câmeras aumentam a sensação de segurança e permitem uma redução de despesas considerável”, explicou.

Ele completou: “Se o condomínio tirar os porteiros noturnos é uma economia muito grande, porque eles representam de 30% a 40% das despesas do condomínio. O que tem um impacto muito grande no rateio das despesas”. Para Gedaias, atualmente, as pessoas se habituaram a ter os passo vigiados por olhos eletrônicos dentro dos condomínios.

Ele destacou que é importante que sejam instalados equipamentos de alta resolução de imagens e em locais estratégicos. “As câmeras devem ser instaladas nos corredores, nas entradas da portaria e nos bicicletários. O importante é ter controle das entradas do condomínio, entradas de garagem e da movimentação da rua”, explicou.

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: