PARA-RAIO – Segurança para todos

13 de Abril de 2016

Todo mundo já ouviu dizer que o Brasil é o país com a maior incidência de raios em todo o mundo. Somente isso já é um argumento e tanto para que possamos dar a devida atenção à manutenção e correta instalação dos para-raios e mantê-los em perfeito funcionamento.

O papel do para-raios é conduzir a descarga elétrica vinda do raio até o solo, através de cabos, fazendo com que essa energia se espalhe e perca a força. O mau funcionamento ou a inexistência desse sistema coloca em risco quem estiver nas dependências do condomínio.

O para-raios é indispensável em qualquer condomínio e deve receber os devidos cuidados durante o ano todo, e não apenas nos meses de maior incidência de raios, como o verão. O equipamento deve ser checado anualmente ou a cada seis meses por uma empresa ou profissional especializado, quando devem ser avaliadas as condições das hastes, captores e isoladores.

A lâmpada na ponta do mastro, no alto dos prédios, também deve ser olhada e imediatamente trocada quando estiver queimada. Caso o seu prédio sofra a incidência direta de um raio, a estrutura de todo o sistema deverá ser avaliada logo após a chuva cessar.

O síndico pode ser responsabilizado em caso de prejuízos e acidentes que venham a ocorrer no condomínio devido ao uso indevido, falta de manutenção ou até mesmo a inexistência do equipamento.

TIPOS DE PARA-RAIOS

Franklin e a Gaiola de Faraday são os tipos de para-raios mais comuns. Em muitos casos, geralmente em prédios com mais de 20 metros de altura, os dois sistemas atuam de forma conjunta para dar mais segurança ao condomínio.

Gaiola de Faraday

Composto de seis partes principais – captor do tipo terminal aéreo, cabo de cobre, suportes isoladores, tubo de proteção, malha de aterramento e conector de medição. Esse sistema envolve todo o perímetro do prédio. O cabeamento é fechado e é posto um captor a cada cinco metros.

Franklin

Utiliza-se captor tipo Franklin, ou seja, em forma tridente, poste metálico (a ser instalado no ponto mais alto do prédio), cabo de cobre, caixa de inspeção, haste copperweld e conector cabo/haste. Aqui, a captação da descarga é feita pelo mastro.

Fonte: www.electrical-installation.org

Gaiola de Faraday

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: