Ponto de Vista – Quando um é bom, dois é ótimo.

18 de dezembro de 2014

Se para alguns cuidar de um condomínio já parece ser um sacrifício e tanto, imagine então quem resolve dobrar essa tarefa, estando à frente de dois condomínios, e ainda assim resolver cuidar de perfis tão distintos, adotando um condomínio residencial e outro comercial.

Assim é o dia a dia da servidora pública federal aposentada, Maria Francinez Batista Eller, que há mais de seis anos vem se desdobrando e conseguindo manter a ordem e as contas em dia desses dois condomínios em Jardim Camburi.

De um lado 26 salas e lojas de um centro comercial, do outro, 140 apartamentos divididos em 10 blocos com 14 apartamentos cada um. Haja tarefa a ser cumprida!

InfoSIPCES – COMO É LIDAR COM ROTINAS TÃO DIFERENTES?

As demandas realmente são bem diferentes. As necessidades de cada tipo de empreendimento não há como comparar. O que tem em comum é a forma de conduzir as negociações com fornecedores e o cumprimento das regras. Qualquer que seja o tipo de condomínio a regra é a mesma: hoje temos que fazer mais por menos. O residencial é muito mais difícil, somos mais exigidos pelos condôminos. O síndico tem que ser um pouco de tudo, advogado, psicólogo, e, principalmente, amigo.

E COMO ISSO ESTÁ SENDO FEITO?

Os prestadores de serviço tem que cobrar o justo, tem que ser competentes e pontuais no que dizem que vão entregar. Quem fizer diferente disso está fora. Já os condôminos precisam participar mais, contribuir com o bom desempenhado dos empregados. Assim conseguimos trabalhar com uma quantidade menor de empregados, porque todos contribuem e colaboram com o funcionamento do condomínio.

ESSA CONTRIBUIÇÃO AJUDA NA ADMINISTRAÇÃO ENTÃO?

Sem dúvida. Quando comecei no condomínio residencial estava inviável administrar o condomínio. A inadimplência chegava a 80%, não havia dinheiro em caixa, salários atrasados, débito com fornecedores. Serviços essenciais para o condomínio estavam com os dias contados.
Foi preciso um choque de gestão para poder solucionar tudo. Os condôminos entenderam que o momento era muito crítico e abraçaram a ideia. Em pouco mais de um ano as dívidas estavam quitadas, e isso sem interromper nenhum serviço. Vamos começar o próximo ano com dinheiro em caixa, e várias melhorias foram feitas.

CITE AS PRINCIPAIS DELAS.

Instalação de câmeras em todo o condomínio, reforma da quadra, construção do biciletário, cobertura em todas as vagas, onde trocamos os toldos e fizemos novas instalações. Agora faremos a troca de telha em todos os blocos, e as ações rotineiras do condomínio, como a recarga dos extintores e a lavagem da caixa d’água.

E NO PRÉDIO COMERCIAL?

No prédio comercial faremos em breve a calçada cidadã, mas já realizamos a troca do quadro de energia, reforma dos banheiros, um local reservado para o descarte de lixo e a aquisição de contentores para armazenagem do material descartável. E sempre tendo tarefas do dia a dia do condomínio e as inspeções de rotina que todo prédio deve ter.
Mais do que a contribuição dos condôminos tem sido a colaboração que o SIPCES oferece a todos, basta querer se informar. O síndico tem uma responsabilidade muito grande, e as orientações que recebemos do sindicato, como os cursos, palestras e informações que nos são passadas nos ajudam, e muito, para podermos lidar com o dia a dia, que não é fácil. Por isso fico e ficarei o tempo que for preciso, porque gosto muito do que faço. É uma experiência em que sempre se aprende muito.

Veja a edição completa do informativo: Versão PDF InfoSIPCES Novembro – Dezembro 2014

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: