Manutenção Elétrica

15 de Abril de 2014

Para uma maior segurança e economia

SIPCES sempre aponta a mesma recomendação: manutenção preventiva. E quando falamos de manutenção elétrica essa recomendação deve ser ainda mais reforçada, uma vez que a demanda e consumo de energia elétrica dentro das unidades aumentou cerca de seis vezes nos últimos 30 anos, período considerado por especialistas como seguro dada a durabilidade das instalações. Um exemplo claro disso é que na década de 80, um modelo comum de chuveiro era de 1.800W, e hoje a potência do aparelho chega a 6 mil W.

Assim, em prédios mais antigos as instalações estão defasadas, o que aumenta o risco de quedas de energia, incêndios e choques de alta voltagem. E é sempre bom lembrar que o síndico é corresponsável pela segurança dos moradores.

Energia que vive caindo, luz piscando, tomadas que esquentam são alguns indícios de que a instalação elétrica do empreendimento está antiga ou não está aguentando tanta demanda, precisando urgentemente de uma intervenção. Ficar atento a esses primeiros sinais é a melhor forma de prevenir e reduzir custos de reformas e consertos.

O SIPCES orienta que seja realizada uma inspeção completa a cada cinco anos em todo e qualquer tipo de prédio. Caso os sinais apresentados acima apareçam em seu condomínio, o melhor é acionar um profissional especializado no assunto, um engenheiro eletricista que vai diagnosticar os problemas do prédio.

“Além da segurança, que é primordial, manter as instalações de forma adequada pode reduzir o desperdício de energia elétrica”, reforça o presidente do SIPCES, Cyro Bach Monteiro.

Confira matéria completa em nossa VERSÃO PDF – InfoSIPCES Março – Abril 2014

Facebook Comments
Voltar

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: